terça-feira, 17 de julho de 2012

GRATIDÃO À DEUS


Senhor DEUS, Criador dos céus e da terra, Rei do universo, eu simplesmente neste exato momento gostaria de dizer que "te amo". Sei que são palavras simples e sei que são palavras de um pecador, mas eu quero dizer que este pecador é grato pelo amor incondicional que tens por mim e por todos os seres humanos. Te amo, não porque sou obrigado a te amar, mas simplesmente porque teu amor é tão imenso e tão infinito que se renova a cada manhã e transborda além das esferas celestiais e esse amor é por demais contagiante. Preciso de Ti Senhor meu e Deus meu, renova meu coração, quebranta-me e faz de mim um instrumento seu. Este é um momento que quero eternizar e exteriorizar o que o Santo Espírito está me transmitindo, ou seja, a demonstração de amor do Criador à sua criação.

Te amo e quero estar contigo.

Do seu servo Luiz Pastore

terça-feira, 17 de abril de 2012

YESHUA – O VERDADEIRO NOME DE JESUS


O nome Yeshua é uma derivação no nome Yehoshua, que foi traduzido para o português como Josué. O nome Yeshua, por sua vez, foi traduzido para o português como “Jesua” (Esdras 2:2), e passou a ser mais usado no exílio babilônico. Yeshua significa “D’us é salvação” ou “D’us salva” e pronuncia-se “Ieshua”. As suas iniciais “YE” são as iniciais do nome secreto de D’us, o tetragrama, aquele nome que foi revelado a Moisés na “sarça ardente”, que significa “Eu serei o que serei”. “SHUA” tem sua raiz no termo hebraico “Yasha”, que tem o significado de salvação. Quando pronunciamos Yeshua, estamos dizendo: D’us é salvação ou D’us salva, porém, estamos dizendo isto de uma forma especial e singular, porque estamos pronunciando as iniciais do nome secreto de D’us, o tetragrama.

Em Mateus 1:21, um anjo do Senhor se revelou a José e deu instruções para que ele colocasse o nome de Yeshua no menino que havia de nascer, pois disse: “Ele salvará”. Traduzindo a frase para o hebraico, o anjo disse: “Chamarás o seu nome Yeshua (D’us é salvação) porque ele salvará o seu povo dos seus pecados”. Em outras palavras, Yeshua é a salvação de D’us para todo aquele que recebe o seu testemunho.
Nas nossas Bíblias, o nome citado é Jesus, mas, obviamente, isto é apenas uma adaptação, pois na época nem existia a língua portuguesa como é falada em nossos dias, na verdade o português arcaico data do século treze após a vinda do Mashiach. O termo Jesus é uma adaptação do termo “Iesous” do Grego, que por sua vez já é uma adaptação do nome Yeshua. Nos manuscritos semitas do novo testamento, alguns dos quais datam da mesma época dos manuscritos gregos, encontra-se o nome Yeshua.

Yeshua antes de tabernacular entre nós em um corpo físico, se manifestava num corpo espiritual e às vezes era chamado de: “O Anjo do Senhor”. Em uma de suas manifestações, o Eterno revelou que o Seu nome estava nele. Ele disse: “Eis que Eu Envio um anjo diante de ti, para que te guarde pelo caminho, e te leve ao lugar que te tenho preparado. Guarda-te diante dele, e ouve a sua voz, e não o provoques a ira; porque não perdoará a vossa rebeldia; porque o Meu Nome está nele” (Êxodo 23:20,21). Observe que este anjo é especial, pois tem o poder de condenar e de perdoar, e esta autoridade é exercida apenas pelo Todo Poderoso. Mas o Pai, o D’us Eterno, a delegou também ao Seu Filho Unigênito, Yeshua Ha Mashiach. Isto respalda ainda mais a nossa ênfase no uso do nome original do nosso salvador, pois foi dado a ele pelo seu próprio Pai, o D’us vivo, que mesmo antes de tê-lo enviado a terra, já lhe chamava por este nome, como fica evidenciado no texto que lemos acima.

Nos nossos dias, o nome do Mashiach é pronunciado de diferentes formas. Em português é uma pronúncia, em inglês é outra, em espanhol é diferente das duas citadas, e ainda há outras formas de pronunciar e escrever nas mais diferentes línguas e dialetos. Mas sem dúvida o seu verdadeiro nome é Yeshua, aquele nome que foi dado a ele pelo próprio Pai, e transmitido a José pelo anjo, antes dele nascer, ou melhor dizendo antes de se manifestar em um corpo físico.

O D’us e Pai do nosso Senhor Yeshua Ha Mashiach, deu um nome ao Seu Filho, que é sobre todo o nome: “Pelo que também D’us o exaltou sobremaneira e lhe deu um nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Yeshua se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Yeshua Ha Mashiach é Senhor, para glória de D’us Pai” (Filipenses 2:9,10). Ora, quem dá é maior do que quem recebe, como está escrito em 1 Coríntios 15:28. “E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então, também o mesmo Filho se sujeitará Àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que D’us seja tudo em todos”. Logo, este nome que foi dado ao Filho, Yeshua, tinha que conter também o nome Daquele que sujeitou a ele todas as coisas. Em hebraico o nome Yeshua tem quatro letras, que é o mesmo número de letras do nome do Eterno, que por este motivo ficou conhecido como o tetragrama. Das quatro letras do nome do Eterno, duas delas estão no nome Yeshua, e estão posicionadas exatamente no mesmo lugar, como ilustrado a seguir:
Yeshua: (colocar em hebraico) - (yod,shim,vav,ain)
Eterno: (colocar em hebraico) - (yod, hei, vav,hei)
Após este estudo, alguns poderiam perguntar: Se eu fui batizado em nome de Jesus, eu estou salvo ou preciso passar pelo batismo de novo? A resposta é simples, se isto foi feito com inteira sinceridade e entrega, claro que o seu batismo foi legítimo, porque ao pronunciar o nome de Jesus, houve a intenção genuína de se dirigir a Yeshua, o Filho de D’us. Mas devemos estar precavidos acerca de dois aspectos relacionados ao nome do Mashiach. O primeiro é que não se deve falar mal ou combater o nome Yeshua, pois nele está o nome de D’us e isto certamente acarretaria em problemas. O segundo aspecto é que, se sabemos agora a verdade, ou seja, que o verdadeiro nome do Mashiach é Yeshua, porque então continuar chamando-o de Jesus. Um dia todos o chamarão de Yeshua, quando ele voltar para reinar sobre todas as nações da terra. Ele reinará em Jerusalém e se assentará no trono de David. Que o D’us e Pai do nosso Senhor Yeshua Ha Mashiach te abençoe e seja gracioso para com você!
Marcos Andrade Abrão
Líder da Congregação Judaico Messiânica: Beit Adonai Shamá (O Eterno está ali!).
Presidente do Ministério Pedras Vivas.

quinta-feira, 22 de março de 2012





YESHUA

Várias são as profecias sobre os nomes do Ungido de D-us, que viria para redimir a humanidade e aproximá-la do Criador. Uma das mais conhecidas se encontra no livro de Isaías, capítulo 9 verso 6: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz (...).”. Na verdade, estes seriam títulos e qualidades pelas quais o Filho de D-us seria reconhecido. Isto também ocorre com o Criador, que apesar de possuir e revelar seu nome para os seus escolhidos (YHVH), possuía vários outros nomes oriundos de suas infinitas qualidades. Ex. Homem de Guerra, Senhor dos Exércitos, Senhor que Cura, Poderoso de Israel, Misericordioso, etc.
O relato do nascimento do redentor contém a chave para entendermos a natureza de seu nome e de seu ministério. Vejamos: “(...) e apareceu um anjo do Senhor a José em sonho e lhe disse: (...) tua mulher dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles.” (Mt 1:20,21). O anjo diz que o nome do menino deveria ser Jesus devido ao fato que ele salvaria o seu povo dos pecados deles. Mas que conexão há entre o nome “Jesus” e a tarefa de “salvar” o seu povo do pecado? Porque ele não poderia ter se chamado José, Jacó ou Isaque? Porque o nome Jesus? Será que o nome Jesus foi “inventado” pelo anjo, sendo o “menino Jesus” o primeiro “Jesus” que existiu?
Não exatamente. O nome Jesus em hebraico é YESHÚA, e quer dizer “D-us Salva” ou “Salvador”. Este nome era muito comum entre os judeus no período anterior ao exílio babilônico (I Cr 24:11, I Cr 31:15) e mais ainda após o exílio babilônico (séc V a.C), como podemos ver em algumas passagens dos livros de Esdras e Neemias. Ex. Esdras 2:2; 2:36; 3:2; 4:3; 5:2; 8:33; 10:18; etc; e Neemias 3:19; 7:7; 8:17; 9:4; 11:26; 12:1; 12:24; etc. Em todas essas passagens, o nome utilizado no original é YESHUA, apesar de ter sido transliterado erroneamente como “Jesua”. O nome “Jesus” é uma mera transliteração do hebraico “Yeshua” para o grego. Uma vez que no grego não temos o som de “sh”, o fonema “Yeshua” quando pronunciado por uma pessoa de língua grega seria dito “Iessúa” ou “Iessú”. Daí temos o nome atualmente “Iessus” ou Jesus.
Assim, apenas na língua Hebraica (que foi a língua falada pelo anjo a José), podemos entender a riqueza e a conexão existente entre o NOME do redentor e sua MISSÃO. Em hebraico, o anjo disse a José (Mt 1:21):
“Vê Karáta et shemô YESHUA ki hu YOSHIA et amô me aonoteihêm”. Notem o “jogo com as palavras”
do anjo. Ele diz: “(...) e lhe chamarás YESHUA pois ele YOSHIA o seu povo dos pecados deles”. Traduzindo literalmente, seria como se o anjo dissesse a José: “E lhe chamarás “SALVADOR” pois ele “SALVARÁ” o seu povo dos pecados deles. Quão profundas foram as palavras do anjo!
Por isso o Messias tinha que ser conhecido como Yeshua (Salvador ou D-us é Salvação), pois sua missão seria SALVAR o seu povo (ISRAEL) dos próprios pecados.
Atualmente, algumas pessoas sem um conhecimento mínimo de história, hebraico e arqueologia, têm fundado seitas baseadas no nome de Yeshua, afirmando ser o seu nome na verdade “Yehoshua” e até mesmo “Yaoshua”. Como já foi dito antes, o nome Yeshua era muito comum entre os filhos de Israel, e documentos históricos da época de Yeshua (como os escritos de Flavius Josephos, os escritos do Mar Morto e documentos dos governos romanos sobre as cidades da Judéia) provam que a grafia do nome daquele que ajuntava multidões era “Yeshua”, e não YAOSHUA ou YEHOSHUA como tentam erroneamente provar algumas pessoas. Recentemente, a descoberta de um ossuário datado do século I d.C com os dizeres : “Aqui estão os restos mortais de Tiago, filho de José, irmão de YESHUA”, ajudou a colocar um fim à questão. Apesar de arqueólogos contratados pelo Vaticano terem declarado que o ossuário era uma fraude (pois se fosse declarado verdadeiro destruiria a crença católica de que Maria permaneceu virgem após o nascimento de Yeshua), arqueólogos e historiadores de Israel e de vários países comprovaram a autenticidade da descoberta. O ossuário foi “misteriosamente” destruído em fevereiro de 2003, durante seu transporte para o Canadá. Como disse um famoso rabino: “... os que tem poder manipulam os fatos e alteram a história”.


Por Ele, por meio Dele e para Ele são todas as coisas.

Tirado da Torah Web

"YESHUA" CRIADOR OU CRIATURA?



  •  

 




Seria Yeshua o Criador de Tudo ou Criado por YHWH???



Vamos analisar todos os versos bíblicos!



(Apocalipse 3:14) - E ao anjo da igreja que está em Laodicéia escreve: 
Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, 
o princípio da criação de YHWH:



(Colossenses 1:15) - O qual é imagem do YHWH invisível, 
o primogênito de toda a criação;



Quando diz principio da Criação não está dizendo que ele é principio criado, 
em gênesis diz que ele é Principio Criador:



(Gênesis 1:1) - NO princípio criou YHWH os céus e a terra.



Isaias e Jó dizem que ele (Yeshua) criou tudo sozinho:

(Jó 9:8) - O que sozinho estende os céus, e anda sobre os altos do mar.



(Isaías 44:24) - Assim diz o SENHOR, teu redentor, e que te formou desde o 
ventre: Eu sou o SENHOR que faço tudo, que sozinho estendo os céus, e 
espraio a terra por mim mesmo;



Mas quem é este que no principio fez tudo sozinho???



A Bíblia em todos os seus versos diz ser YEHOSHUA HÁ MASHIAH 
(Yeshua haMashiach)



(João 1:1) - NO princípio era o Verbo e o Verbo era YHWH.



(João 1:3) - Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi 
feito se fez.



(João 1:10) - Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu.



(Colossenses 1:16) - Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus
 e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam 
principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. 

(Colossenses 1:17) - E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas 
subsistem por ele.



Observemos se tudo foi criado NELE, POR ELE E PARA ELE então Yeshua é
o Criador e não criação ou criatura, a interpretação das escrituras tem que se 
basear em todos os versos, note abaixo que Yeshua é o pai da Eternidade e 
como sendo YHWH não teve principio de criação e nem fim de vida segundo a
 figura de Melquisedeque..



(Isaías 9:6) - Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado
está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro,
YHWH Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.



(Hebreus 7:3) - Sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de 
dias nem fim de vida...



E como explicar porque primogênito de toda criação???

1º lugar primogênito significa PRIMO (primeiro) GÊNITO (gerado)



De toda a criação Yeshua é primeiro humano Gerado por YHWH no mundo e 
gerado dos mortos.



(Hebreus 1:6) - E outra vez, quando introduz no mundo o primogênito, diz: E 
todos os anjos de YHWH o adorem.

(Colossenses 1:18) - E ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio e 
primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência ou em 
tudo ele é o primeiro ou está em primeiro lugar.



E quando se compara Yeshua com a Sabedoria???

Se Yeshua é a Sabedoria e foi Criado ai então a discrepância e grave erro!

Pergunto eu!!!



Como YHWH criou a Sabedoria sem ter sabedoria???

Se houve um tempo no qual a sabedoria não existia então também houve um 
tempo em que YHWH não tinha sabedoria??? 

Falta de sabedoria é afirmar que YHWH criou a Sabedoria sem ter Sabedoria!!!



(Provérbios 8:22) - O SENHOR me possuiu no princípio de seus caminhos, 
desde então, e antes de suas obras. 

(Provérbios 8:23) - Desde a eternidade fui ungida, desde o princípio, antes do 
começo da terra. 

(Provérbios 8:24) - Quando ainda não havia abismos eu já existia, quando ainda
não havia fontes carregadas de águas. 

(Provérbios 8:25) - Antes que os montes se houvessem assentado, antes dos 
outeiros, eu já existia. 

(Provérbios 8:26) - Ainda ele não tinha feito a terra, nem os campos, nem o 
princípio do pó do mundo. 

(Provérbios 8:27) - Quando ele preparava os céus, aí estava eu, quando traçava 
o horizonte sobre a face do abismo; 

(Provérbios 8:28) - Quando firmava as nuvens acima, quando fortificava as 
fontes do abismo, 

(Provérbios 8:29) - Quando fixava ao mar o seu termo, para que as águas não traspassassem o seu mando, quando compunha os fundamentos da terra.



A verdade é que Yeshua dev ser adorado como Eterno Criador de tudo e não 
criatura ou criação!



(Mateus 2:2) - Dizendo: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? porque 
vimos a sua estrela no oriente, e viemos a adorá-lo.

(Mateus 2:11) - E, entrando na casa, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram...



(Romanos 1:20) - Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, 
tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se 
vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;

(Romanos 1:25) - Pois mudaram a verdade de YHWH em mentira, e honraram
e adoraram mais a criatura do que o Criador, que é Yeshua bendito 
eternamente. Amém.


Por Ele, por meio Dele e para Ele são todas as coisas eternamente.

domingo, 26 de setembro de 2010

UM TREM CHEIO DE PESSOAS AMARGURADAS, TRISTES, VICIADAS E ORGULHOSAS! ENTRE A VIDA DE SEU FILHO E ELAS, QUEM VOCÊ SALVARIA?

  name = " wmode "name =" wmode "value = "transparent" > src <= " http://www.youtube.com/v/PFfpmhWiQgQ?fs=1&hl=pt_BR "width = "425 "height =" 344 " allowScriptAccess = "never" allowFullScreen = " wmode "type = "application transparente / x -shockwave-flash "> < / embed > < / object > Por Ele, Por Dele Meio e parágrafo TODAS marca Ele São como Coisas , à marca Ele POIs uma eternamente Glória ! Amem !

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

A DIFERENÇA ENTRE JESUS E OS RELIGIOSOS HIPÓCRITAS!


Texto base: João 8:3-11E os escribas e fariseus trouxeram-lhe uma mulher apanhada em adultério;
E, pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato, adulterando.
E na lei nos mandou Moisés que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes?
Isto diziam eles, tentando-o, para que tivessem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra. E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela. E, tornando a inclinar-se, escrevia na terra.
Quando ouviram isto, redargüidos da consciência, saíram um a um, a começar pelos mais velhos até aos últimos; ficou só Jesus e a mulher que estava no meio. E, endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou?
E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.

Amados, eu não consigo entender como é que ainda exista alguém neste mundo que diga não à pessoa do nosso amado Jesus!
Nunca existiu alguém igual a Ele, nunca houve um amor igual ao Dele, nunca houve tanto perdão à humanidade quanto ao amor de Jesus!
No texto acima vemos a diferença entre os religiosos e Jesus, vejamos:
Os religiosos levam uma mulher apanhada em adultério e a expõe ao público.
Além de expor ao público a colocam no meio da multidão para que sua vergonha se torne ainda mais dolorida!
Depois a acusam, e citam a lei como se os demais não soubessem que ela estava errada!
E ainda por cima tentam armar uma cilada para Jesus, perguntando o que Ele faria!

Jesus então mostra à todos que não veio para condenar o mundo e sim para trazer salvação, e dá uma grande lição, pois Ele disse que veio para os fracos e doentes, sim, Ele veio para aqueles que admitem serem carentes da graça e da glória de Deus.

Ao contrário daqueles homens, Jesus não lança um olhar de condenação sobre aquela mulher, mas um olhar de compaixão e de amor.
Jesus, coloca os acusadores em seus devidos lugares, perguntando qual deles estava sem pecado para que atirasse a primeira pedra, com isto Jesus fez com que a mente deles os levassem até seus pecados mais íntimos, aqueles que somente eles conheciam.
Jesus os colocou na mesma condição daquela mulher que estava sendo acusada, ou seja, ninguém poderia naquele exato momento denunciar ninguém.
E os pecados dos acusadores os levaram para longe daquele que seria o local de mais um cenário da falta de amor do ser humano para com o seu próximo.
Jesus espera até que o último acusador saia para que Ele possa falar àquela mulher, sem expor a maior tristeza daquela mulher, sem denunciá-la diante do Pai, sem acusar pois este papel pertence ao acusador que nos acusa de dia e de noite.
E quando Ele fala à ela, "onde estão teus acusadores?" Jesus quis dizer na presença dEle não há acusação, não há maldição, mas somente salvação para todos os que crêem Nele.
E por fim, Ele dá a maior notícia que alguém poderia receber de Jesus, "Eu não te condeno" vá e não peques mais!
Jesus veio para nos trazer amor, salvação, alegria, paz, justiça e a vida eterna ao lado do Pai.

Por Ele, por meio Dele e para Ele são todas as coisas, à Ele pois a glória eternamente. Amém!

COMO EU TE AMO!

Por Ele, por meio Dele e para Ele são todas as coisas, à Ele pois a glória eternamente. Amém!

HÁ UM RIO QUE SAI DO TRONO DO ALTÍSSIMO!!!!!

Apocalipse 22:1 "E mostrou-me o rio puro da água da vida, claro como cristal, que procedia do trono de Deus e do Cordeiro".
Salmos 46:4 " Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo".

Há um rio que sai do trono de Deus com águas cristalinas para lavar aqueles que querem ser "cheios do Espírito de Deus".


Por Ele, por meio Dele e para Ele são todas as coisas, à Ele pois a glória eternamente! Amém!

EU VOU DANÇAR NA CHUVA!


Por Ele, por meio Dele e para Ele São todas as coisas, a glória pois à Ele eternamente. Amém.

sábado, 18 de setembro de 2010

GUIA-ME SEMPRE MEU SENHOR!

Por Ele, por meio Dele e para Ele são todas as coisas, à Ele pois a glória eternamente. Amém!

A "MARIA" DA IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA

Texto base: "O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos". (Oseias 4:6).

Ellen Gould White (1827-1915) foi a profetisa, escritora e "codificadora" do movimento Adventista do Sétimo Dia. Seus livros inspiram e fornecem a base fundamental para crença do Adventismo. Conhecida como irmã White pelos adventistas, ao lado de seu marido Tiago White e José Bates, revolucionou o sistema de crenças do Adventismo Sabatista que, mais tarde tornou-se a Igreja Adventista do Sétimo Dia. Dizem que escreveu durante sua vida mais de 5 mil artigos e 40 livros sendo - segundo os adventistas – a autora mais traduzida de não-ficção da história da literatura e bem como o autor mais traduzido de não ficção americana de ambos os sexos. Essa pessoa é a coluna do Adventismo.

Maria por outro lado, como conhecemos a história, é a mãe do Salvador segundo a Bíblia (João 2:3; 6:42; 19:25; Atos 1:14). De acordo com a Igreja Católica Apostólica Romana, a pessoa de Maria é vista como a mais importante do Cristianismo depois de Jesus Cristo e da Santíssima Trindade. Também nos dogmas católicos é reconhecida como Mãe de Deus, Medianeira, Rainha do Céu, Mãe de todos os Viventes, Co-Redentora. São dogmatizadas também sua perpétua virgindade, sua assunção aos Céus, tendo sido concebida sem pecado, e, por fim, sua santidade absoluta enquanto em vida (gratia plena). Essa é a pessoa central do Catolicismo.

O título desse artigo realmente choca-nos a primeira vista, mas essa é a realidade em que se encontra a IASD. Atribuem a Sra. White poderes especiais ou mesmo uma proximidade maior com Deus do que a de Paulo que foi ao terceiro céu (II Coríntios 12), Pedro que curou com sua sombra (Atos 5:15), João o Batista a quem Jesus nomeou como “o maior dentre os nascidos de mulher” (Mateus 11:11). Que dizer do Apóstolo João que viu o Cristo glorificado (Apocalipse 1:10-18)?

Veja como ela é considerada dentro do adventismo¹:

1) Profetisa contemporânea
2) Seus escritos são denominados de “luz menor para a luz maior” (assim afirmando que sem seus registros ninguém pode entender a Bíblia perfeitamente)
3) Ela é o Espírito de profecia de Apocalipse 19:10
4) É a restauradora do Cristianismo Primitivo
5) Afirma que Jesus falou com ela pessoalmente
6) Suas obras são tidas como inspiradas por Deus²
7) Seus escritos são considerados uma contínua e autorizada fonte de verdade e proporcionam orientação, instrução e correção.²
8) Teve quase 2.000 visões e sonhos ³ (mostrando assim ser uma pessoa supranormal)

Depois dessas sete características, como você enxerga a Sra. White? Seria ela considerada uma pessoa normal? Ou será que os adventistas a idolatram? Possivelmente haja a defesa de que não se fazem orações ou preces à mesma. Mas mesmo assim ela é uma pessoa distinta, diferente das demais, mais iluminada que a maioria, etc. É certo que Deus escolhe pessoas para determinados fins, mas com isso chama-la de “Espírito de Profecia” é passar dos limites. Pedro ao entrar na casa de Cornélio e o mesmo se prostrar para adorá-lo, o repreendeu dizendo: Mas Pedro o levantou, dizendo: Levanta-te, que eu também sou homem. (Atos 10:26). Em nenhum dos apóstolos ou pais da igreja, reformadores e crentes genuínos atuais encontra-se essa proeminência humana, salvo os movimentos heréticos como: Mormonismo, Jeovismo, Espiritismo, Catolicismo, Cultura Racional, Testemunhas de Yehoshua, Suprema Ordem Universal da Santíssima Trindade, Crescendo em Graça, etc. Assim sendo, mais uma vez na crença adventista torna-se visível o erro e o engano, revelando-a uma seita herética, idólatra, pseudo-cristã, danosa ao Corpo de Cristo e oposta às doutrinas fundamentais do Cristianismo: Que só temos um Mediador e um Conselheiro (Jesus em I Timóteo 2:5 e o Espírito Santo descrito em João 14:16, 17) e não necessitamos de mais uma “Maria” para combatermos.

Esteja atento caro leitor, o erro, o engodo e a mentira estão mais próximos do que imaginamos (Mateus 26:41; I Coríntios 16:13; I Pedro 5:8)

Veja o vídeo do CACP


Portanto, amados irmãos sejamos sóbrios e "bereanos" (pesquisando as Escrituas Sagradas) para não cairmos nas garras daqueles que se intitulam como donos da verdade, que na realidade são somente pessoas que um dia aceitaram este engodo justamente por não estarem compromissados com a verdade e se encaixam no seguinte versículo Bíblico "O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos". (Oséias 4:6).

Pode ser que você fale o seguinte: "isto é somente para o velho testamento!" Engano seu, pois quando Deus diz em Oseias 4.6 "também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim" Ele não está dizendo somente para aquela geração, pois se olharmos para o texto veremos que é escatológico e que se cumpre com a morte e ressurreição de Cristo como nosso resgatador, como diz o verso seguinte: "E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda a tribo, e língua, e povo, e nação; E para o nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra". (Apocalipse 5.9-10). Portanto amados de Cristo, hoje em dia somos reis e sacerdotes (no mundo espiritual) diante de nosso Deus para ser sal e luz neste mundo de trevas que jaz no maligno!

Por Ele, por meio Dele e para Ele são todas as coisas, à Ele pois a glória eternamente. Amém.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

JESUS CHOROU E AINDA CHORA!


Texto base: "Tendo, pois, Maria chegado aonde Jesus estava, e vendo-o, lançou-se aos seus pés, dizendo-lhe: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido.
Jesus pois, quando a viu chorar, e também chorando os judeus que com ela vinham, moveu-se muito em espírito, e perturbou-se. E disse: Onde o pusestes? Disseram-lhe: Senhor, vem, e vê. Jesus chorou". (João 11:32-35).

Amados de Jesus, a Bíblia relata somente duas vezes em que nosso Senhor Jesus tenha chorado, primeiro neste caso em que seu amigo Lázaro está morto e a segunda é quando Ele está diante da cidade de Jerusalém e chora sobre ela.

Eu fico imaginando quantas mais vezes nosso Senhor deve ter chorado em sua breve passagem pela terra, porque chorar não é somente o ato demonstrado ao público, mas existem choros que muitas vezes escondemos das pessoas e guardamos somente para nós, não por vergonha de chorar diante das pessoas, mas pelo simples fato de saber que as pessoas realmente são assim, ou seja, são ruins e esta é a nossa natureza, a natureza do pecado, que entristece a Deus.

Creio que Jesus chorou quando:

- Quando houve o primeiro pecado cometido por satanás quando declarou que queria ser igual a Deus  exaltando seu trono, querendo usurpar a adoração que não lhe pertence. A Bíblia é bem clara quando diz: "Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei!". (Isaias 42.8)
- Adão escolheu a árvore do conhecimento do bem e do mal ao invés da árvore da vida. (Jesus disse:Eu sou a videira verdadeira e todo ramo que estando em mim não der fruto será lançado fora para ser queimado).
- Quando houve o primeiro homicidio (Pois a Bíblia declara que "Quão bom e agradável é que os irmãos vivam em união).
- Quando a corrupção do gênero humano se multiplicou junto com a sua iniquidade, fazendo com que Deus dissesse que havia se arrependido de ter criado o homem. (Gênesis 6:7).
- Quando Deus derramou o dilúvio sobre a terra fazendo perecer toda carne com vida que havia sobre a terra, tanto de homens como de animais. (A Bíblia declara que Deus "Porque não tenho prazer na morte do que morre, diz o Senhor DEUS; convertei-vos, pois, e vivei. (Ezequiel 18:32).
- Quando Israel seu povo que foi liberto das mãos dos egípcios através de maravilhas, se prostrou diante de um bezerro de ouro, trocando a sua majestade e santidade por obra feita por mãos humanas. "Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. (Êxodo 20:4)
- Quando o povo que foi escolhido por Ele, simplesmente por motivos de hipocrisia religiosa, distorção do
caráter invertendo o bem pelo mal, escolhe a liberdade de um ladrão e pede a crucificação Daquele que criou toda a humanidade e abrindo mão da sua glória, se fez carne para habitar entre os homens a fim de trazer salvação à todos os que crêem. "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida, ninguém vem ao Pai senão por mim". (João 14.6).

E nós? quando é que fazemos Jesus chorar? vejamos a carta aos Hebreus 6: 4-6 "Porque é impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se tornaram participantes do Espírito Santo. E provaram a boa palavra de Deus, e as virtudes do século futuro, E recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério".

Quando estamos no pecado contínuo estamos crucificando novamente o Filho de Deus e o expondo à vergonha.
Só lembrando amados irmãos, o pecado contínuo caracteriza a blasfêmia contra o Espírito Santo, pois estamos abrindo mão do que é santo e abraçando aquilo que é profano.
Quando deixamos de ouvir a voz do Espírito Santo significa que Ele já está distante e tudo em nosso ser se torna um vazio, um oco e sem vida.
Quando abrimos mão de estar diante de Deus, podemos estar abrindo mão de nossa salvação, pois a blasfêmia contra o Espírito nos leva a morte eterna.

Jesus tem chorado por você? De tristeza ou de alegria?

Por Ele, por meio Dele e para Ele são todas as coisas, a glória pois à Ele eternamente. Amém!

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

CRISE DE IDENTIDADE

Texto base: Daniel 1:7 "E o chefe dos eunucos lhes pós outros nomes, a saber: a Daniel pôs o de Beltessazar, e a Hananias o de Sadraque, e a Misael o de Mesaque, e a Azarias o de Abednego".

Amados, para os judeus, os nomes tinham significados. Eram dados pelos pais, como expressões de louvor a Deus e com o anseio de que seus filhos tivessem um compromisso verdadeiro com o Senhor. Ao mudarem estes nomes, os babilônios não os estavam apenas "traduzindo", do hebraico para o caldeu. Eles queriam adequar seus significados, de acordo com os seus deuses e ídolos (Dn.4:8: "...se me apresentou Daniel, cujo nome é Beltessazar, segundo o nome do meu deus...").
Veja como eram, e como ficaram os nomes dos nossos amigos:

DANIEL - "Deus é meu juiz", mudou para BELTESSAZAR - "príncipe de Bel" (deus babilônico);
MISAEL - "quem é como Deus?", para MESAQUE - "quem é como Aku" (deus da Lua);
HANANIAS - "Jeová é misericordioso", para SADRAQUE - "amigo do rei" (tido como deus);
AZARIAS - "Jeová é o meu socorro", para ABEDE-NEGO - "servo de Nego" (outro deus deles).

Vocês já imaginaram como é que estava a cabeça destes homens quando deixaram de ser chamados por nomes que glorificavam o Deus Altíssimo e passaram a ser chamados por nomes que honravam os deuses pagãos? Acredito que todas as vezes em que eram chamados por nomes que glorificavam os deuses pagãos, a mente deles pensava assim: "Não, meu nome não é este, meu nome é mais excelente do que qualquer nome de deuses pagãos, meu nome é para honra e glória do "Eu Sou".

E quanto ao nome Jacó? Várias vezes Deus dizia ser o "Deus de Avraham (Abraão), Yitzack (Isaac), e Jacó (Yaakov ). Porque tantas vezes o próprio Eterno e seus profetas continuavam chamando Yaakov de Yaakov e não de Israel? Porque Yaakov é um nome tão honrado. E como apesar disto, quem inventou que o nome Jacó quer dizer mentiroso e trapaceiro?. "Deus de Abraão, Isaque e de mentiroso e trapaceiro"?? Com certeza que nosso Deus não é um Deus de mentirosos e trapaceiros.
Não existe o som de JOTA no hebraico. O nome real de Jacó é Yaakov, que em hebraico significa suplantador/Suplantar
su.plan.tar
(lat supplantare) vtd 1 Meter sob a planta dos pés; calcar, pisar: Suplantar a grama, as folhas. 2 Prostrar aos pés (o vencido); derrubar: Suplantar o adversário. 3 Levar vantagem a, ser superior a; exceder, sobrelevar, vencer: Jacó suplantou Esaú e o anjo. O Nome Yaakov, deriva ,em hebraico da palavra “calcanhar”.

Porque será então que o Senhor Deus mudou o nome de Jacó? Porque Jacó teve uma experiência real com Deus e ficou marcado para sempre, tendo a mudança do seu nome de Jacó para Israel, que significa: “campeão com Deus, o que luta ou prevalece com Deus” (Gn 32.28).

Alguns perderam sua identidade tais como:
Sansão deixa sua identidade de nazireu, pois se afastou das ordens de Deus e se deixou levar por Dalila, e literalmente perdeu sua força que provinha do próprio Deus, mas reencontrou sua identidade antes de morrer.
Davi deixa sua identidade de rei segundo o coração de Deus ao cometer adultério e assassinar seu leal soldado de guerra "Urias", mas reencontrou sua identidade e pediu perdão a Deus, e deixou isto registrado no Salmo 51.
Pedro deixa sua identidade de servo de Jesus ao negar seu Senhor por três vezes, mas depois reencontra esta identidade ao ser indagado por três vezes pelo próprio Jesus se Pedro realmente o amava.

Mas por que estou dizendo isto? É que hoje em dia muitos tem perdido a sua identidade e está difícil de encontrar sua identidade diante de Deus, homens e mulheres se nomeiam de maneira depreciativa, como por exemplo:
A mulher é chamada de "popozudas", "cachorras" "vadias" e "potrancas" e os homens de "tigrãos", malandros, zés manés, etc, em músicas mundanas, e isso parece que os deixam felizes pois estão com a mente completamente anestesiados pelo poder das trevas e seus ouvidos acabam gostando do que ouvem.

Amados, para aqueles que buscam a Deus existe uma identidade mais do que excelente e diante do Pai somos conhecidos como:
Filhos de Deus (João 1.12)
Reis e sacerdotes (Apocalipse 5.10)

E olha só o que Deus fará naquele grande dia com os seus escolhidos:
"Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer darei a comer do maná escondido, e dar-lhe-ei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe". (Apocalipse 2:17).

Nunca perca sua identidade, é isso que o inimigo de nossas almas quer.

Por Ele, por meio Dele e para Ele são todas as coisas, à Ele pois a glória eternamente. Amém!

terça-feira, 14 de setembro de 2010

CUIDADO COM OS SANTARRÕES!

Texto base: Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo. (1 Pedro 1:16).

Amados de Jesus, o que é "santo"? Comecemos pela origem do significado. O termo hebraico para santo provavelmente partiu de um conceito primitivo de separação ou remoção do sagrado do profano. Deus tomou a palavra e usou-a para descrever muitas coisas e atividades separadas para adoração. O termo para santo é encontrado predominantemente em sentido religioso e usualmente contém um significado fundamental de "separado", ou "fora" do uso comum. O uso do termo santo foi habitualmente restrito pelas regras cerimoniais ou limitado a certo povo (Israel, sacerdotes), lugares (tabernáculo), coisas (altares), ou tempos (sábado). O termo oposto a santo é "impuro" ou "profano" (veja Levítico 10:10).


Qadash, o termo para santo no Velho Testamento, é usado mais de 600 vezes, de muitos modos. Muitas vezes é usado para nomear alguma coisa a ser separada; o santo lugar, por exemplo (Êxodo 28:43; 29:30), era separado dos lugares comuns para propósitos de adoração. Outras vezes é usado para descrever uma característica. O nome de Deus é literalmente expresso "meu santo nome" (Levítico 20:3; 22:2). Sião é, às vezes, chamado o "santo monte" (Salmo 2:6). Freqüentemente, o termo é usado como verbo. "Santificar" uma coisa é "consagrá-la", ou separá-la do comum. Deus "santificou" o altar (Êxodo 29:29), o Templo (1 Reis 8:64), pessoas (Êxodo 19:10, 14) e lugares (Êxodo 19:23). Em poucos casos a santidade é transmissível a outros objetos (Êxodo 29:37; 30:29; Levítico 6:27) mas na maioria dos casos somente a impureza é transmissível e poluente para o que é santo (Ageu 2:12-13). Os objetos santos são muito numerosos para serem nomeados aqui mas, para dar uma idéia, o tabernáculo (ou mais tarde o Templo) e todos os artigos envolvidos na adoração, as pessoas que executavam a adoração, a terra em volta do tabernáculo e a nação inteira de Israel eram considerados santos.

Qual é a fonte da "santidade"? Deus disse aos israelitas, "Eu sou o Senhor vosso Deus; portanto vós vos consagrareis, e sereis santos, porque eu sou santo" (Levítico 11:44).
"Fomos criados à imagem e semelhança de Deus. Ser à imagem de Deus significa, entre outras coisas, que fomos feitos para espelhar e refletir o caráter de Deus. Fomos criados para luzir para o mundo a santidade de Deus. Este era a principal finalidade do homem, a verdadeira razão para sua existência"

Aí você irá dizer assim: "mas eu não consigo ficar sem pecar!", sim amados, mas o pecado em nossas vidas tem que ser algo que aconteça como que por acidente, algo esporádico, raro e que seja logo seguido do arrependimento genuíno, que somente pode ser operado através da habitação do Espírito Santo na vida do cristão, convencendo-o do pecado, da justiça e do juízo de Deus.

E o apóstolo Paulo fala  justamente sobre este assunto em sua carta aos Romanos, vejamos:
"Porque o que faço não o aprovo; pois o que quero isso não faço, mas o que aborreço isso faço. E, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. De maneira que agora já não sou eu que faço isto, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem. Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço.
Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim".

Vejam também o fala o apóstolo João sobre o mesmo assunto: "Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.

Portanto irmãos, nunca devemos dizer que não temos pecado, pois assim a palavra de Deus não estará em nós e ainda por cima "estaremos praticando aquilo que o maior inimigo de nossas almas quer, que é a "mentira".


Mas, porque estou dizendo tudo isto? É simples, é por causa dos santarrões, daqueles que se mostram para as pessoas como intocáveis pelo pecado, e isto é uma farsa diabólica, um grande engodo que leva muitos irmãos à idolatria, ou seja, acabam achando que este "santarrão" é e deve ser tratado de modo especial, mas tem algo que a Bíblia diz que é a mais pura verdade, "pelos seus frutos os conhecereis".

Tem alguns que dizem assim: Mas aquele irmão opera milagres e maravilhas! Oh! Cuidado, pois no fim dos tempos foi dado poder as trevas para operarem os mesmos sinais e maravilhas!

Principalmente aqueles que fazem muita propaganda de seu jejum e consagração à Deus, pois o que foi que Jesus nos ensinou? "E, quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareça que jejuam. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. (Mateus 6:16).

Amados, temos que viver sim em santidade, mas temos que nos colocar no altar de Deus e ter a humildade de nos prostrar e pedir misericórdia e isso Deus tem de sobra, pois ela se renova a cada manhã.

Por Ele, por meio Dele e para Ele são todas as coisas, a glória pois à Ele eternamente. Amém!